capricorniana com ascendente em virgem

são exatamente cinco e pouco da manhã e eu ainda não dormi, cheguei a conclusão que tento com muita força de vontade manter o controle de coisas muitíssimo pequenas na minha vida. não sei se é o auge da organização ou um comportamento meio obsessivo isso que eu tenho de registrar tudo o que ouço/assisto/leio/faço: mantenho desde 2017 um listography onde guardo absolutamente tudo; desde os filmes que vi em cada ano, com data em que vi e quem dirigiu (por mais que eu também tenha uma conta no letterboxd), além de um arquivo dos álbuns que ouvi em cada semana do ano, e sobretudo uma lista onde escrevi algumas linhas sobre meu dia (todos os dias). tem muitas outras coisas além do listography como o próprio lastfm, skoob etc. eu também tinha um instagram onde postava uma seleção de fotos todos os dias pra servir como um diário visual - mas larguei porque consumia muita memória todas as fotos.
enfim, o meu ponto com isso é argumentar a favor da teoria de que eu gasto muito mais tempo da minha vida registrando esse momentos e essas coisas do que de fato vivendo (?), e isso é um saco. é claro que a quarentena e toda essa situação limitou as atividades que eu poderia fazer, mas eu sinto como se independente da situação os meus dias continuariam sendo iguais. é tudo igual só que com fontes diferentes e trilha sonora legal. eu nem sei mais o que fazer pra ter um pingo de energia... mas isso tudo nem é triste (desculpa se tá parecendo!!) só frustrante mesmo.

 tenho me sentido meio chata também esses tempos e talvez isso também seja fruto do tédio. que ódio dessa palavra!!!! não sei o que passa com a minha cabeça mas eu sinto bem dentro do peito que só o ato de eu respirar já incomoda um milhão de pessoas que não mereciam isso, mas isso nem faz sentido porque nem existe tudo isso de gente no mundo. ai, sei lá.
comprei uma câmera analógica mês passado e o filme chegou essa semana, tô ansiosa pra tirar fotos e revelar e guardar elas pra sempre. quero fazer colagens e zines com elas eventualmente e espero que dê tudo certo (muito difícil encontrar alguém pra revelar foto em 2021). acho que essa sábado vou numa praça que eu ia quando era criança e quero fotografar algo lá.
por fim, mas não menos importante, acredito que seja de suma importância dizer que estou terminando o semestre na faculdade e, procrastinadora profissional que sou, tô aguardando a última semana de aula (daqui uma semana) pra começar a fazer meus trabalhos. mantenho os telespectadores atualizados sobre a aventura que é ser eu!

*ps.: em alguns momentos me orgulho um pouco da minha vida tediosa, controladora e desempregada porque posso esbanjar coisas assim: (filmes vistos e revistos esse ano até agora)





2 comentários:

  1. Foi estranho e especial me identificar com teu relato. Imagino que a gente seja da mesma geração, talvez? A gente viveu as mesmas fases na internet? De criar Listography, Skoob, Last.fm, rede social de filmes... Blog! Redes sociais que já foram superadas. Parecia tão promissora a ideia de poder compartilhar tudo o que se tem visto e ouvido, mas e agora que temos uma quantidade "enorme" de dados??? O que tudo isso significa? Bem, não sei... Daria uma boa reflexão. Muito da hora teu blog :)

    ResponderExcluir
  2. me identifiquei muito, até parece que foi eu quem escrevi sskksksk.
    também sinto que estou sempre tentando registrar memórias para o futuro ao invés de viver realmente o presente. deixei mais de lado toda essa listagem de coisas e tô tentando me divertir mais, nem que seja só assistindo um filmezinho.
    meu sonho ter câmera analógica, mas aqui na minha cidade é bem difícil encontrar alguém que ainda revele.

    ResponderExcluir